Aparecida Liberato

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Tomadinha do poder.jpg Aparecida Liberato tem PODER!
E te levará para qualquer lado da Força


Aparecida Nunes Fagundes Augusto Borges do Caralho Liberato do Cu Frito Jacinto Leite do Pinto Aquino Rego (Acre, 1942), ou apenas Cidinha para os íntimos, é uma numeróloga, escritora e fanfarrona brasileira. Ordenheira de formação, ela trabalha há anos com leitura de porra borra de café e já escreveu cinco livros em português (pela Editora Dominatrix Space Girl e, lançou livros no mercado mundial, em espanhol e aramaico). Cidinha Senta na Tora foi, entre 2001 e 2003, apresentadora do programa Pior da Tarde, da Bandaid, ao lado de Astrid Fontenelle e Leoa Loba.

A numeróloga é irmã-gêmea do apresentador DáoCú Liberato Gugu Liberato.

Carreira

Obras em português

Cidinha com a boneca vodoo que ganhou de sua mentora Walter Mercado
  • "Vivendo melhor através da sodomia - guia prático"
  • "Números e aromas da pederastia - o livro do relacionamento e da conquista"
  • "Agenda Kamasutra 2004 - as posições no seu dia-a-dia"
  • "Diga-me se engole ou cospe e direi quem você é" (mais tarde intitulado ("Sua GARGANTA, sua VIDA")
  • "O poder que vem do ânus"

Obras em espanhol

  • "Bibiendo mejor a través de la enrabada"
  • "Los números secretos de la biadagem"
  • "Dime se tu engole ou cospe y te Diré quien eres"
  • "Descubre el poder de tu buraco"

Obras em aramaico

Vamos ficar devendo.

Infância

A infância de Cidinha não foi nada fácil. Desde muito cedo, seu irmão-gêmo oxigenado se destacava por sua beleza e desenvoltura. Todos da família acreditavam que Cucú (como era chamado nos seus primeiros anos de vida) teria um futuro glorioso, provalvelmente como modelo ou garoto de programa, enquanto Cidinha era feia, minguada, tímida (além de só ter aprendido a falar com 8 anos).

Quando tinha 11 anos, cansada das humilhações que vinha sofrendo em sua casa, Cidinha decidiu fugir para São Paulo. Tendo em posse apenas um lambari, alguns gramas de borracha e uma fita cassete do Nelson Ned, a garota cruzou o estado do Acre em cima de um poney.

Chegando em Porto Velhor - RO, ficou sabendo que o circo da transformista russa Elke Maravilha estava se apresentando na cidade, e se juntou à outras dezenas de crianças maltrapilhas que tentavam entrar no espetáculo gratuitamente. Elke, que por acaso passava pelo local, viu Cidinha e não se enganou: a garota lhe proveria muitos lucros. A transformista ainda não sabia o que faria com ela, se a colocaria como fêmea do chipanzé ou qualquer outra coisa, mas tratou de adotar legalmente a menina no mesmo dia.

No circo, conheceu a travesti cigana e mãe-de-santo Walter Mercado que lhe ensinou tudo sobre o mundo astral, os signos, os número e as borras. E com seu padrinho, Alexandre Frota, aprendeu a arte tântrica da sodomia.

Em 1969, após concluir seu curso de Ordenha na USCÚ, Cidinha juntou todos os seus conhecimentos e começou a escrever livros de total relevância na construção desta nação.