Chocolate branco

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Experimente também: Leite em pó Cquote2.png
Sugestão do Google para Chocolate branco

Rara excessão do chocolate branco: De cada 100 pessoas, 196 preferem bis branco do que bis preto.

Chocolate branco é uma variante do conhecido chocolate que foi inventada porque havia algumas pessoas tão racistas que nem comiam por falar que aquilo era PRETO! Por causa disso, para não deixar de vender para essas pessoas, os fabricantes fizeram esse tipo de chocolate... que apesar de ser até bom mas, ficar bem sem graça se comparado ao negão ao leite, realmente provocou o efeito desejado e, quem não gostava do preto apenas por causa daquela cor bonita, disseram que agora sim, poderiam apreciar chocolate.

E o Quico?[editar]

Os chocolates são todos amigos, independente da cor.

Vai daí que (que frase é essa?) quando o chocolate branco começou a destilar sua tez imaculada pelos mercados, todos queriam saber da novidade, mas tão logo experimentaram, não acharam tão bom quanto o ao leite e deixaram de comprar, fazendo com que muito do estoque se estragasse pois, as antas dos fabricantes fizeram metade da leva de chocolates brancos e, apenas quem gostava deles eram algumas doceiras que inventaram coisas com eles tipom coberturas diferentes de meio amargo e, claro os seguidores de Adolfinho, o que garantia consumo mas, não fazia com que vendesse tão bem quanto o convencional.

Finalmente entenderam que deveriam sim continuar com a fabricação do chocolate branco mas, que não deveriam fabricar na mesma quantidade que o negão, ficou assim um quarto da produção sendo uma cota para brancos. Isso só aumentou um pouco quando se começou a colocar em alguns doces diferentes que deram certo, tipo pudins, sorvetes e tals... mas, adivinhe se, mesmo nessa parte, o negão ainda tende a ser mais degustado? Verdade mas, como tem coisas que combinaram, agora a cota subiu para um terço e, você pode escolher por exemplo que quer passar a linguinha em um sorvete de chocotale brancão ou negão e, todos ficam alegrinhos e com a endorfina molhadinha estimulada.

O bombom não tem culpa da sua imaginação safadinha.

Falando na endorfina, o brancão não deixa muito a desejar nessa parte também, libera os mesmos processos químicos que o negão mas é quastão do gosto mesmo. Adoslfinhos gostava de chupar uma barra de brancão até derreter em sua boca e depois saía toda se sentindo poderosa, pronta para exercer mais influência do que Dilma, falando em nossa presidenta (é assim?) ela com aqueles dentes deve conseguir morder metade dilma barra de 170/180 gramas numa só dentada.

Processo de fabricação[editar]

A forma de obter chocolate branco ao invés de um preto(!) é muito simples, basta colocar pegar o cacau e injetar em sua polpa (aquelas sementinhas) uma espécie de substância que faz a melanina sumir, a mesma que o Michael tomava. As sementinhas que são claras por fora mas, abrigam polpa escura, se tornam também de alma branca e, asim sai a massa de cacau branquinha e daí para o chocolate branco é só acrescentar comprimido infantil pra febre: O gosto é meio parecido, bom, um pouco melhor.

Quando das primeiras levas de chocolate branco, aquilo causava uma atração, tipo a que as atrizes branquelinhas causam no auge de sua carreira, todo mundo queria saber que gosto tinha e, ver aquela branqueleza de pertinho, gostaram da cor, sentiram o cheirinho de leite em pó e viram que alumiava (...), quer dizer também brilhava mas, o gosto não agradou tanto, como já citado. Bom, das atrizes branquelinhas, só o que não agrada é a conta dos caras que comem esse chocolate branco, que fica com saldo meio amargo.

Quem descobriu primeiro a forma de obtenção do branquelo foi uma dona de casa, uma suíça que já sabia fazer chocolate caseiro mas, estava naquele dia com pouco leite e seu filho malcriado berrando que queria chocolate, ela não quis contrariar porque o coitadinho estava com febre (de tanto gritar), então ela pegou o leite em pó e colocou no chocolate, rezando para seu filhotinho temperamental não perceber, daí ofereceu ao pirralho, ele olhou e, como simpstizava com Adolfinho, até gostou mais. Seu pai que conhecia um fabricante, para não correr o risco de ter uma mulher comerciante e mandando mais em casa do que ele, levou correndo a uma das fábricas, onde já estavam tentando algo assim, sem sussesso e, até o aclamaram.