Fortificações de Vauban

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
FrancesAutentico.jpg ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Cuidado! A qualquer momento um alemão pode invadi-lo!


Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.png Você quis dizer: Fortificações da Uniban Cquote2.png
Google sobre Fortificações de Vauban
Cquote1.png Experimente também: Vince Vaughan Cquote2.png
Sugestão do Google para Fortificações de Vauban
Cquote1.png Fui eu quem fiz! Cquote2.png
Paulo Maluf sobre as Fortificações de Vauban.
Cquote1.png Peraí essa obra é minha! Cquote2.png
Vauban sobre Fortificações de Vauban.
Cquote1.png Você não tem provas! Cquote2.png
Paulo Maluf respondendo.
Cquote1.png O Rly? Cquote2.png
Qualquer um sobre as Fortificações de Vauban serem de Vauban.

Fortificações de Vauban são, como o nome diz, fortificações criados pelo arquiteto militar Sébastien Le Prestre de Vauban, nome pronunciado da forma com que se escreve, ou não. A construção ao que tudo indica teria função bélica, servir de proteção, o que explica o fato da França sempre tomar no... Não falei nada, em todas as guerras possiveis, porque com uma proteçãozinha dessas...

Local[editar]

Forte de Vauban, após a guerra Franco-palestina.

Esses fortes ficam localizados nos confins do leste francês, próximo da terra natal de Bismarck e do salsichão branco, a Naziland Alemanha, foram construídos num daqueles devaneios malucos dos monarcas absolutistas de mãozinha torcida nascidos na incrivelmente perfumada França.

Mais precisamente o local onde foram construídos os fortes é na cidade de Estrasburgo, uma cidade perdida na periferia francesa, uma espécie de Piraporinha do Sul versão napoleônica, contudo é um local bem agradável por mais perdido que seja, afinal cidadezinhas assim tendem a ser o melhor local para se morar depois que você conseguir se aposentar, pena qus com uma salário mínimo não dê para ir até a França.

A construção[editar]

O autor da façanha e sua incrível beleza, aquilo no rosto dele é uma barata proveniente da peruca, algo de estimação.

É como todo forte meia-boca, é uma parede feita de material de segunda, para facilitar na hora do caixa-dois entreoutrosformatos nada ergonômicos inspirados nas grandes construções da época tais como as pirâmides e o bem-afamado Complexo do Alemão, obras sem igual da arquitetura humana.

Vauban, o autor da merda, fez um trabalho muito interessante, tentou criar algo que auxiliasse na defesa do país, e pela posição deduz-se que seria uma proteção contra os grandes amigos do outro lado da fronteira, os conterrâneos de Lothar Mathäus e Michael Ballack. Mas com tal objetivo de proteção antigermânica vê-se que deu muito certo principalmente na era Bismarck e na Segunda grande guerra.

O local, considerado um patrimônio mundial pelos nerds da UNESCO, é muito bonito se você for um velhinho em busca de tédio esperando apenas a hora de abotoar o paletó de madeira, as construções podem estar em ruínas, com maior risco de desabamento que as favelas dos morros paulistanos, mas nada que uma companhia de construção não resolva tornando um belo conjunto residencial.

Ver Também[editar]