Manoel Urbano

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Manoel Urbano é uma cidade localizada no interior do sertão acriano, próxima à fronteira com o Suriname às margens de um rio barrento aleatório qualquer.

História[editar]

Excelente estado de conservação da moradia mais suntuosa da cidade.

Fundada em 1930 por Antenor Limonada Mocó (avô de Didi Mocó) e Eduardo Chimbon (avô do guitarrista Chimbinha), dois cangaceiros que se perderam e resolveram ficar por lá mesmo. O nome da cidade foi apenas homenagem ao dono de uma padaria que vendia saborosos baguetes.

Por muitos anos foi apenas um grande seringal abandonado no rio Purus, um verdadeiro paraíso dos tiradores de leite de pau. Não mudou muita coisa, a não ser que o Henry Ford parou de comprar leite de pau e a economia da cidade faliu junto com o Acre.

A emancipação veio em 1963, não por nenhum motivo especial, mas porque o estado do Acre queria fazer de conta que possui vários municípios. Porque desde a emancipação nada melhorou no município, que a cada ano parece apenas que retrocede.

Economia[editar]

A cidade é a segunda maior produtora brasileira de Ranho. Os moradores de Manoel Urbano desenvolveram um método inédito para produzir ranho sintético a partir do original de cachorros misturado com água e ranho em pó, importado da cidade de Coriza.

População[editar]

Pelo último censo do IBGE, a população da cidade é de 48 habitantes, 3 cachorros, 2 gatos, 1 jegue e 1 emo, que foi largado lá pela sua família, que não aguentava mais de desgosto.

Transportes[editar]

Pesca, uma das principais atividades econômicas da cidade, a prefeitura para garantir uma melhor qualidade para seus habitantes a cada ano visa garantir que cada cidadão tenha sua poça de lama particular para poder pescar.

Ter um carro ou moto em Manoel Urbano significa que o determinado cidadão tem a perícia de um profissional de rally, para onde vai só há terra, barro, lama, atoleiros, poças e buracos. Cada nova rua é um novo desafio ao condutor. Quando surge alguma obra para infra-estrutura viária, esta só está ali para causar ainda mais transtornos.

O melhor meio de transporte portante é de bote, especialmente nas épocas de cheia. Recomenda-se juntar mantimentos e remar no rio Purus até o Oceano Atlêntico.

Religião[editar]

Quase oitenta porcento dos habitantes são adeptos dos Comedores de merda no escuro. Os outros vinte porcento são ateus. (ou não.)

Turismo[editar]