Senador Guiomard

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Senador Guiomard é o maior bairro de Rio Branco, localizado a apenas 23Km do centro (23.000 léguas na realidade acriana, visto que as distâncias por lá são afetadas pelas singularidades físicas da atuação da gravididade nesta bolha espaço-temporal apelidada de Acre, caso este supostamente exista).

História[editar]

O grande portal interdimensional que interliga a cidade de Senador Guiomard com o planeta Terra, onde está o oeste da Amazônia brasileira.

Esta habitação tem uma criação bem peculiar, pois diferente de todas as demais cidades acrianas que surgiram a partir de seringueiros que fizeram sua aldeia na beira de algum rio onde poderiam pelo menos beber alguma água (e contrair diarreia por causa disso, pois o fogo ainda não foi descoberto no Acre, então ferver a água está fora de cogitação), os primeiros habitantes de Senador Guiomard não tiveram esse problema com diarreia, pois selecionaram uma nascente para depredar e explorar se firmarem e beberem água fresca.

Anteriormente a aldeia era conhecida como Quinari Grande, pois quinari era uma mítica flor silvestre que perfuma os campos que ao ser misturada ao leite de burra, muito abundante na região, gerava os comprimidos de Lactopurga (leite + quinari), excelente remédio hoje presente em todos lares do Brasil mas que possui o efeito colateral de gerar dependência química e psicológica.

Só em 1963 que esta suposta vila passa a ser considerado um suposto município por ser denominado longe o bastante da suposta cidade de Rio Branco. Os supostos acrianos sonham até hoje com o dia em que Senador Guiomard virá a se conurbar com a suposta capital do seu suposto estado. O nome, aliás, foi uma grata homenagem a José Guiomard dos Santos, um senhor que havia rolado da ribanceira e batido a cabeça consecutivas vezes, o bastante para ele ficar pinel o bastante para afirmar que o ele não apenas havia visitado o Acre, como era natural de lá também. Por dó ele foi aceito senador, e para que ele não ficasse chorando no Senado, todos fingiram oficializar a criação do Acre, e até deram uma cidade inteira para ele ir brincar longe dali.

Economia[editar]

Como Senador Guiomard está mais próxima do Japão do que do Brasil, a influência da cultura japonesa tornou a cidade a produtora número um de amendoim no Brasil, hoje único produto existente por lá para exportação.

Transportes[editar]

Senador Guiomard é uma das raras cidades acrianas que possui duas saídas. A primeira é a BR-317 que liga até Boca do Acre e a segunda é uma pista de autorama que leva todos para a capital Rio Branco.

Turismo[editar]

Como tudo no Acre, não há turismo em Senador Guiomard também, apenas o tal de Festival do Amendoim, quando supostos peões e cowboys se reúnem para fazer coisas de roça sem serem julgados pelos outros.