Teodora

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
485px-Flag of the Byzantine Empire.svg.png

Ζήτω το Βασιλεία Ῥωμαίων!!!

Este artigo é Bizantino! Ele já falou latim, é cristão ortodoxo, adora um mosaico e morre de medo dos turcos!

Venha para o Império Romano do Oriente você também!


Teodora foi uma imperatriz do Império Bizantino que era esposa de Justiniano (quem?) e assumiu o poder governando por quase 200 anos (WTF?) o império Bizantino. Primeiramente ela foi a última imperatriz do império bizantino e depois de sua saída o império começou a cair lentamente, assim coomo os Astecas, mas é bem diferente já que os espanhóis deram uma forçinha.

Início da vida[editar]

O que uns anos em um mosteiro não faz...

Agora sim, um personagem com registros de começo da vida, ao contrário de tantos outros. Ela nasceu em 980 e logo se tornou uma noiva em potencial do terceiro filho do rei germânico Oto, o Grande, era "Oto 3 Is" que ela poderia se casar, mas a sua irmã, Zoe, pegou o homem antes dela.

Se bem que para o avô de "Oto 3 is" casamentos arranjados eram praticamente um Hobby. Seja como for, uma das coisas que influenciou na escolha de Oto foi que ela era a Caçula. Mas no fim ninguém acabou obtendo um pedaço de Oto pois ele morreu antes que pudessem pegar algo.

Teodora era conhecida por ser muito rebelde e desafiou o pai quando ela descobriu que não iria se casar com o homem que ia sucedê-lo, um tal de Ariclodactilo Romano que era Romano (O RLY?) que era um primo de terceiro grau praticamente. O pai acabou casando Zoe com ele pois ele nunca tinha visto uma Mulher tão brava pra cima dele e como achava que ela ia fazer isso com o resto do reino.

Casou Zoe como cara mesmo.

Isso despertou um ciúme nela que conseguiu convencer um cara para espionar a irmã, no fim quem acabou se fudendo foi o espião que ficou Cego e foi levado para um mosteiro, a irmã obrigou a outra a ver as Leis Sacras que eu não sei bem pra que serve.

Mas é certo afirmar que Teodora ficou 13 anos presa e nesses anos presa a sua irmã, Zoe, conseguiu matar 2 maridos, quer dizer, perder dois maridos os dois de suicídio próprio de si mesmo.

Co-império[editar]

Por isso o povo amava tanto ela!

Zoe coroou seu sobrinho que virou Michael "V" e como este tinha sede de poder ele destronou Zoe e a levou para um mosteiro em uma ilha que tinha o nome de príncipes. Acontece que o povo da Constantinopla não gostou desse feito e quis destronar o Michael, ele então resolveu trazer Zoe de volta para não perder o trono.

Então a Zoe fez o que sabe fazer melhor e baniu o próprio sobrinho do reino, enquanto o império bizantino precisava mesmo de ajuda. Então Zoe decidiu trazer a sua irmã vingativa de volta (a Teodora se lembra? O artigo é sobre ela) porém ela não queria, então o exército teve que arrastar ela pela saia para ela ser coroada.

Depois da coroação, o povo invadiu a Igreja e então Michael saiu correndo e fugiu para uma prisão, digo mosteiro.

Agora você se pergunta por que alguém coroaria a irmã invejosa para governar? Simples, pois era preciso ter um co-governante. Seja como for, quando Teodora foi coroada Zoe quis baní-la novamente mas o povo não quis dizendo que ambas deveriam governar juntas, então imagine o clima que ficou entre elas, melhor do que ficar dividindo a cela com o Michael.

O primeiro ato de Zoe foi libertar o Michael que tinha fugido, mas isso tinha que passar por Teodora, que não foi boazinha com ele. O deixou Cego e ele tinha que ser um monge PARA SEMPRE.

Depois de vários atos e reuniões que ambas irmãs tiveram que comparecer juntas e muita gente (incluso seu filho) sendo cegada com o tempo o povo descobre um boato que Constantino 9 iria assassinar ambas as irmãs com sua amante, isso irritou mais uma vez o povo da constantinopla que fez uma revolta (algo que era rotina por lá).

Isso tudo só foi aquietado quando Zoe e Teodora apareceram na janela para mandar o povo calar a boca que elas queriam ter um dia de descanso. Isso estava matando Zoe.

The power is mine![editar]

Teodora retratada por outras formas.

Zoe acabou morrendo, Michale tinha uma condenação a cumprir e Constantino, o pai de ambas, também estava morrendo. Então sobrou só pra Teodora governar o país, cujo não dominava mais nada ou expandia, só retraía, sorte que isso começou a ocorrer depois que Teodora morreu.

Teodora antes de assumir estava aproveitando os dias em um convento mas ela voltou e pediu seu direito como imperatriz, apesar de ter já 70 anos de idade.

O primeiro ato foi banir sem causa alguma (talvez tenha alguma causa) todos os apoiadores da corte que queriam baní-la. O segundo foi banir o cara que tinha influenciado todos esses apoiadores da corte a transformá-lo imperador e o terceiro ato foi confiscar as propriedades desse homem, isso que eu chamo de uma verdadeira Trollagem.

Por sua administração firme ela conteve ricos rebeldes e impediu mais revoltas. Ela arrumou e legalizou todos os Eunucos e secretários do escritório, alguns eunucos estavam irregulares perante à lei de castramento então os que faltavam castrar ela pediu pra castrar. O império bizantino estava voltando a ordem.

Praticamente o reinado dela foi banir pessoas, cegar pessoas, arrumar as leis e impedir revoltas na constantinopla mas nem tudo são flores e, por idade avançada, Teodora viveu 10 anos no governo.

Imagina se ela ficasse 30 anos. O império bizantino teria dominado a Alemanha.

Tudo que é bom dura pouco[editar]

Depois de sua morte, um general muito velho e doente resolveu convencer a população de que ele podia governar no lugar de Teodora, que não tinha nenhum filho (nem mesmo Zoe tinha outros filhos, só o sobrinho Michael V que estava feliz como monge). Teodora escolheu no dedo o general Papadopoulos (esse era o nome?) e só sobreviveu até a nomeação. Daí ela morreu.

Agora o resto é só desgraça, a queda do império bizantino, você pode ver o resto no Império Bizantino.

Ver também[editar]